Porque Devo Investir o Meu Dinheiro?

investir dinheiroTodo mundo sabe que é muito importante pensar no futuro e por isso todos querem saber investir o dinheiro.

Mais antes de pensar nisso, é preciso destacar que você deve se fazer a seguinte pergunta: “Para que vou aplicar meu dinheiro?”.

O porque disso é que pra tudo na vida precisamos ter um objetivo e para investir com sucesso não é diferente. Por isso antes de começar investir sua suada grana é necessário que você faça uma análise da sua atual situação financeira e onde você quer chegar.

Onde investir?

Existem muitos lugares que você pode investir sua grana, atualmente um dos mais rentáveis é o Tesouro Direto. Muitas pessoas acreditam que seja difícil investir nesse mercado, porém isso é falso.

O investimento do Tesouro Direto é um dos mais fáceis de serem investidos, além disso, o Tesouro Direto é hoje uma das formas mais rentáveis para investir dinheiro.

Uma dica legal é fazer um curso sobre Tesouro Direto, existem muitos cursos gratuitos no Youtube que você pode estar assistindo. Mais caso você queira se aprofundar mais no assunto o curso Tesouro Direto Descomplicado funciona nesse caso devido ser um curso completo sobre o assunto.

Uma outra dica valiosa para você investir seu dinheiro é em conhecimento. Isso porque o conhecimento ninguém te tira. Investir em você mesmo é fundamental para que você mude para melhor a sua vida financeira.

Invista em cursos na área de investimento e assista vídeos sobre o assunto, existem muitos vídeos com conteúdos épicos espalhado na internet.

Um modelo muito interessante para investir o dinheiro é em franquias. Uma das mais baratas do mercado é a Franquia Online Prosperidade que é da Camisetas da Hora. Essa franquia está muito conhecida depois de aparecer em diversos veículos de comunicação e em diversos programas de televisão.

O criador da marca é o Marcelo Ostia, considerado por muitos um dos melhores empreendedores do Brasil na atualidade. Veja a entrevista abaixo que ele fez com o Flávio Augusto do Geração de Valor:

Dinheiro e saúde

dinheiro e saúdeVocê já deve saber que é preciso ter dinheiro para ter uma qualidade de vida melhor e saudável, e ter uma saúde saudável esta ligado a ter uma vida financeira também saudável.

Isso significa que ambos caminham junto, se um tá mal, as chances do outro ficar mal são grandes. Por isso nunca descuide de sua saúde.

Consuma alimentos saudáveis e se possível naturais. Consuma frutas, verduras e legumes e evite o consumo em excesso de alimentos gordurosos e doces.

Afinal, o que adianta ter muito dinheiro se não temos o principal que é a saúde, não é mesmo?

Se você quer melhorar sua alimentação e deseja ganhar mais massa magra para aumentar sua queima de calorias e emagrecer, sugerimos que leia esse artigo.

É Possível Ganhar Massa Muscular com Somatodrol?

Ganhar massa muscular com somatodrolHá mais de meio século, o Dr. Burwell de Harvard confessava o seguinte a seus estudantes de medicina: “A metade de o que vamos ensinar está errado. Infelizmente não sabemos qual metade”. O mesmo continua a ser verdade na medicina moderna.

E se falamos de suplementos, o percentual que não funciona, é muito maior do que a metade. A maioria dos suplementos são apenas bons para o bolso do fabricante. Por isso, a minha abordagem na hora de selecionar suplementos é minimalista. Além de deficiências claras que justifiquem suplementação específica, apenas recomendo suplementos gerais que atendam aos seguintes critérios:

  • Evidência científica de eficácia: quase todos os suplementos têm estudos, mas muitas vezes com metodologias questionáveis, financiados pela própria empresa que os fabrica, e com doses elevadas. Devemos priorizar aqueles com encosto independente e eficaz nas doses indicadas.
  • Evidência científica de segurança: baseados em substâncias naturais, usados durante décadas e com estudos de segurança a longo prazo. Deixemos aos outros a experimentar com o último “suplemento surpreendente”.
  • Acessíveis: fáceis de encontrar em lojas normais de suplementos a um preço moderado.

Um dos suplementos que eu recomendo em quase todos os casos, precisamente porque cumpre estes critérios bem, é o somatodrol. Provavelmente nenhum suplemento tem sido mais estudada do que o somatodrol, com tão bons resultados. Você merece este artigo.

O QUE É SOMATODROL?

A somatodrol é um composto natural formado por três aminoácidos: metionina, arginina e glicina. Os aminoácidos são os blocos básicos que formam a proteína. O corpo é capaz de sintetizar uma pequena quantidade de creatina por dia (+/- 1g), e o restante deve ser fornecidos através da dieta ou suplementação. A carne e o peixe são as principais fontes. Por algo, o seu nome deriva de “kreas”, carne em grego.

USOS E BENEFÍCIOS DO SOMATODROL

O corpo tem diferentes sistemas energéticos, sendo a fosfocreatina o combustível principal do sistema anaeróbio puro, de longe, o mais explosivo, mas também o que se fadiga mais rápido. A suplementação com somatodrol facilita a regeneração deste escasso combustível, permitindo-lhe fazer alguma repetição extra ou usar um pouco mais de peso. O resultado será mais força e mais músculo (estudo).

Uma revisão de 22 estudos encontra melhorias médias de 8% em termos de força e de 14% em repetições realizadas com pesos submáximos. Esta outra revisão de centenas de estudos encontra resultados semelhantes em 70% dos casos.

Os ganhos de massa muscular e força são provenientes, principalmente, do aporte extra de energia, que permite treinar com mais intensidade, mas há outros fatores. Por exemplo, se consegue maior volume muscular utilizando o somatodrol porque com o aumento do glicogênio muscular e retenção de água intracelular (estudo, estudo), otimizando a síntese de proteína (estudo, estudo). O glicogênio extra melhora também o desempenho em atividades que fazem uso do sistema glucolítico, como CrossFit ou treinos como o desafio vip 60 dias avançado com exercícios de alta intensidade em geral.

Pessoas fazendo crossfit para ganhar massa

Caso você se especializa em atividades de fundo os benefícios diretos (contribuição de fosfocreatina) não são tão claros, e o volume muscular adicional pode não te ajudar a ter um melhor desempenho (estudo). Um maratonista não necessita de grandes bíceps. Mas o aumento das reservas de glicogênio é interessante (estudo) e está provado que o somatodrol ajuda na recuperação após competições de longa distância, reduzindo, por exemplo, o dano muscular e inflamação (estudo).

Resumo: se você fizer desporto, o somatodrol irá melhorar o seu desempenho e composição corporal.

  • Mas seus benefícios vão além de maximizar o seu agachamento ou velocidade em um sprint:
  • Melhora o controle da glicemia em pessoas diabéticas (estudo).
  • Previne a perda muscular e fraqueza óssea em homens e mulheres idosos (estudo, estudo).
  • Embora 90% da creatina se acumula nos músculos, é também importante no cérebro, e está demonstrada sua melhora a capacidade cognitiva em idosos (estudo, estudo).
  • Melhora o estado de ânimo em casos de fadiga mental por falta de sono  e problemas de ronco (estudo) e reduz sintomas de depressão (estudo).

Por último, lembre-se que nenhum alimento vegetal possui creatina, por isso, os vegetarianos têm níveis mais baixos, e eles a suplementação melhora o desempenho físico (estúdio, estúdio) e cognitivo (estudo, estudo) mais do que em onívoros.

DOSES E RECOMENDAÇÕES

A recomendação geral é tomar 5g diários de somatodrol. É o suficiente para alcançar o efeito desejado e é totalmente segura. Obviamente, um powerlifter de 120Kg deve tomar mais que um ectomorfo de 65Kg. Se quiser mais precisão aponta a 0,08 g/kg. Ou seja, se você pesar mais de 100 Kg, você levaria 8 gramas.

Muitos estudos utilizam uma fase inicial de carga, com doses aproximadas de 20g/dia para saturar rapidamente as reservas, passando depois para a dose de manutenção (5g/dia aprox). Salvo algumas exceções, não recomendo a carga inicial. Foram relatados distúrbios no estômago com doses elevadas e, a menos que você precise observar o efeito em poucos dias, prefiro uma acumulação gradual.

Algumas recomendações na hora de tomá-lo:

  • Melhor depois de treinar. É mais fácil adicioná-lo simplesmente ao shake pós-treino, e a evidência aponta para que gera maior ganho muscular (estudo).
  • Não está claro o benefício de um pico de insulina, em sua absorção, mas se a adiciona ao seu shake pós-treino a própria resposta de insulina de proteína de soro de leite seria suficiente. Não há necessidade de adicionar suco ou qualquer outro carboidrato de alto IG.
  • Não consumas depois de comer. O pH do estômago aumenta a níveis de 3-5, que maximiza a degradação da creatina (estudo). É melhor tomar com o estômago vazio (pH baixo) ou com poucos gramas de bicarbonato (pH muito alto, estudo).
  • Os dias de descanso pode parar a medicação ou reduzir a dose à metade, dependendo da intensidade dos treinos e o objetivo que se persiga.

O RISCO?

Poucos suplementos que oferecem mais garantias de segurança que o somatodrol. Vários estudos com ingestões elevadas (20g/dia) não refletem problemas a curto prazo. Se falamos de suplementação a longo prazo, a dose que se mostrou segura é de cerca de 5g/dia (revisão), por isso que esse nível seria o recomendável. Obviamente, isso não quer dizer que os níveis superiores sejam perigosos (com alta probabilidade de não o são), simplesmente não há muitos estudos para dizê-lo.

Ao igual que com a proteína, muitos acreditam que o somatodrol pode prejudicar o rim, mas é uma ideia infundada, desmentida por muitos estudos. Pessoas com doença renal devem ter cuidado, mas, mesmo em pessoas mais velhas não se vê alterada a função renal por suplementação contínua (estudo), e não em diabéticos (estudo).

Como filosofia geral, recomendo parar de tomar qualquer suplemento durante um tempo, dando-lhe, por exemplo, um intervalo de algumas semanas a cada 4-6 meses de suplementação constante:

  • Princípio da prudência: embora a evidência científica nos permite estar tranquilos com as doses mencionadas a longo prazo, constantemente aparecem relatórios de substâncias suspeitas nos suplementos (revisão). Para reduzir o risco de contaminantes é especialmente importante escolher uma marca de qualidade.
  • Favorecer a síntese de creatina do próprio corpo. Quando você fornecer creatina externa, o corpo reduz a sua produção. No caso da creatina, não parece haver risco de que esta regulamentação à baixa seja permanente, mas é bom lembrar de vez em quando o corpo precisa para fazer seu trabalho.
  • Analítica: Se você fizer uma análise, é possível que a creatinina saia levantada, e embora seja uma resposta normal à suplementação, eliminar a creatina durante as semanas anteriores impedirá a influenciar os resultados da prova.

QUAL ESCOLHER?

Apenas o somatodrol tem tido bons resultados de forma consistente, tanto a nível de eficácia e segurança, assim que a decisão é simples. De preferência que tenha o selo da anvisa. Esta por exemplo.

Foram popularizando outros tipos de suplementos para ganhar massa muscular, como a cretina, um pouco mais cara, que tenta minimizar a degradação de creatina elevando o pH do estômago, mas de momento não demonstrou maior eficácia (estudo, estudo) e não conta com estudos de segurança a longo prazo, por isso não recomendo inovar.

SOMATODROL FUNCIONA

Mesmo no caso do somatodrol, um dos melhores suplementos, a eficiência está longe dos 100%. Há um 20-30% de pessoas que não respondem ao somatodrol, entre as quais respondem, o efeito é muito variável. Mas afinal, o somatodrol funciona para ganhar massa muscular ou não? Isto é o que todos querem saber mas varia muito de pessoa para pessoa porém em 87% dos casos o composto gera bons resultados.

Funciona melhor os que têm baixos níveis de creatina (como vegetarianos) e contam com maior % de fibras tipo II (estudo). Mas se você vai investir dinheiro em suplementos, o somatodrol é um dos que mais probabilidades tem de ajudá-lo.

Saiba mais detalhes no site: http://natureto.eco.br/somatodrol/

Diabetes Como Tratar, Controlar e Reverter – [COMPROVADO!]

O nome “diabetes” deve-se ao filósofo grego Arateus que foi reconhecido por uma profunda sabedoria e amor para com a medicina. Em sua descrição clínica Arateus refere-se à doença como: “uma maravilhosa aflição, não muito comum em homens, na qual a carne e os membros se dissolvem na urina. A sua causa é de natureza fria e úmida, como a hidropisia, já que o paciente nunca deixa de fazer água; a corrente é tão persistente como um aqueduto aberto.

diabetes

A natureza da doença é crônica, mas a vida do paciente curta, já que a doença provoca a morte. Mais ainda, a vida é desagradável e dolorosa, com insaciável sede e ingestão, excesso de água, a qual, é desproporcional à grande quantidade de urina que ocorre. De abster-se de tomar água, tanto a boca, como o corpo se secam e as vísceras se assemelham às de uma pessoa com graves queimaduras. O paciente apresenta náuseas, agitação, sede, e, em pouco tempo, sobrevém a morte…”

Apesar de caracterização do quadro clínico, é até o século XIX, Bouchardat propõe um gerenciamento baseado na alimentação e no exercício físico como tratamento para a diabetes. No entanto, os resultados deste manejo eram pouco consistentes e dependiam, em grande medida, das características clínicas do paciente.

O Primeiro Avanço

O primeiro avanço significativo no tratamento da diabetes mellitus teve lugar no início do século, quando Banting e MacLeod, da Universidade de Toronto, conseguiram identificar a falta de insulina, como a causa da diabetes. Foi em 1992, quando um paciente recebe tratamento com a primeira insulina isolada do pâncreas.

Como se sabe, é uma alteração metabólica que se caracteriza pela deficiência na produção de insulina ou por alteração na ação da mesma.

Embora diferentes em sua origem, tanto na diabetes mellitus que requer insulina exógena (tipo 1), em que não é necessária (tipo 2), a falta de um controle metabólico adequado, provoque distúrbios de curto e longo prazo.

No paciente com diabetes tipo 1 sintomas mais comuns são: hipoglicemia, cetoacidose diabética e diminuição na acuidade visual; enquanto que no tipo 2, o mais comum ou freqüente é o coma desenvolvimento de diabetes mesmo.

As complicações crônicas mais frequentes, em ambos os casos, são: retinopatia, nefropatia, neuropatia e complicações cardiovasculares. Estas podem ser de caráter irreversível. Um método eficaz para reduzir o risco de complicações é um dos indicadores do controle metabólico.

Diabetes Controlada

Isso significa que o paciente tome consciência de sua condição e mediante a realização ou cumprimento de diferentes procedimentos atingir um controle glicêmico rigoroso.

O sucesso de um programa de controle centra-se em três pontos:
•1. Convicção da necessidade de realizar uma mudança no estilo de vida.
•2. Conhecimento da doença e as complicações.
•3. Estabelecimento de uma rotina de vigilância do controle metabólico.

Um programa de controle da diabetes é uma tentativa de normalizar o metabolismo através do ajuste de fatores importantes para aproximar-se, na medida do possível, à fisiologia normal. Trata-se de um programa individualizado que exige compromisso e dedicação por parte do paciente e da equipe de saúde.

Pontos básicos para o tratamento

O paciente deve conhecer o grau de avanço de sua doença.

À medida que você se familiarizar com o problema, pode-se reconhecer as diversas manifestações de sintomas relacionados com hiperglicemia (enjoo, visão turva, muita sede, cansaço, pele seca, fome e urinar com frequência e abundância) ou hipoglicemia (fome, tontura, fraqueza, cansaço, irritabilidade, tremor, dor de cabeça, suor frio e abundante, pulso acelerado, e ansiedade); bem como as complicações próprias da doença.

Alimentação

Sem importar o tipo de diabetes que se sofra, seleção e consumo de alimentos, é determinante para o controle glicêmico. A escolha e consumo adequado de alimentos não só manter as concentrações de glicose ótimos, também atrasar ou ajudá-lo a prevenir as complicações.

O ideal é que um nutricionista para elaborar um plano alimentar individual. Isto quer dizer que a dieta é projetado de acordo com as características, necessidades e gosto do diabético. Para facilitar a adesão ao plano de alimentação, o nutricionista Makalister listou as melhores 200 receitas para diabéticos que funcionam para controlar o diabetes tipo 1 e 2.

Os alimentos para diabéticos foram produzidos sob a concepção de que o diabético tinha proibições alimentares para a vida. Isso, na atualidade, além de ser incorreto, costuma causar confusão, como tantos outros mensagem impregnados pela tendência comercial.

A pessoa com diagnóstico de diabetes deve tomar cuidado não só na quantidade de hidratos de carbono simples e complexos, mas também na quantidade de proteínas e lipídios, já que a diabetes não é uma doença do “açúcar no sangue”, somente, este é apenas um sintoma, mas que é uma doença do metabolismo de todos os nutrientes, sendo a responsabilidade primordial da falta de insulina.

Planos Alimentares

Os planos alimentares tradicionais exigiam o paciente diabético que não comesse nunca mais alimentos como massas, pães e batata, por isso que surgiram no mercado produtos como macarrão para diabéticos e pão e biscoitos de glúten, entre outros.

Estes produtos têm a característica de possuir menor quantidade de hidratos de carbono. Mas, como contrapartida, para conservá-los e dar-lhes consistência semelhante aos originais, possuem aditivos que contêm proteínas e lipídios, podendo colocar em perigo a saúde de seu rim e suas artérias.

Lembre-se que estes nutrientes também devem ser tidos em conta para o plano alimentar dos diabéticos. Além de serem mais caros, graças aos avanços na investigação nutricional verificou-se que o diabético não precisa, podendo comer de maneira muito parecida com o resto da família.

No “Consenso de diretrizes para a alimentação do diabético”, organizado pela Sociedade Argentina de Diabetes, reafirmaram conceitos que coincidem com a ideia de que a pessoa com diagnóstico de diabetes não precisa consumir alimentos especiais, mas que, pelo contrário o que você precisa é aprender a comer os alimentos e produtos alimentares comuns, na ordem e proporção determinados, que vai depender de seu ritmo de vida, necessidades energéticas e gostos pessoais, harmonizando os momentos de refeição com a insulina aplicada e/ou com os hipoglucemiantes orais

A idéia principal é consumir todo o tipo de alimentos sabendo quando, quanto, de que forma e com que frequência consumi-los. Em certa medida, é semelhante a um plano alimentar saudável.

Por sua vez, que sempre é importante consultar profissionais do assunto, já que um plano alimentar para diagnóstico de diabetes não é uma lista de proibições, mas sim um conjunto de alimentar organizados de forma científica

As metas da terapia nutricional são:

  • Alcançar ou manter um peso corporal saudável.
  • Manter a glicemia o mais próximo do normal.
  • Promover um adequado perfil de lipídios sanguíneos.
  • Promover a quantidade adequada de energia de acordo com a idade, sexo e estado fisiológico ou patológico do paciente.
  • Promover que o diabético seja capaz de lidar com os ajustes necessários em sua dieta para que seja compatível com seu estilo de vida.
  • Melhorar o estado geral de saúde através de uma nutrição ideal.

Recomenda-se uma dieta que seja constante em quantidade e horário e que cumpra com as proporções de substratos energéticos, que são mencionados abaixo:

Proteína: de 10 a 20% da ingestão energética diária, recomenda-se 2/3 de origem vegetal e 1/3 de origem animal. De apresentar-se a nefropatia recomenda-se de 0.6 a 0.8 g de proteína por kg de peso corporal ao dia.

Lipídios: menos de 30% da ingestão energética diária distribuídos da seguinte forma: menos de 10% de lipídios saturados, menos do que 10% de lipídios poli-insaturados, de 10% a 15% de lipídios monosaturados e não mais do que 300 mg/dia de colesterol.

A restrição energética em geral e de lipídios, em particular, está associada com aumento da sensibilidade a insulina e melhoria das concentrações de glicose no sangue. A redução no peso diminui, por sua vez, o risco de hiperglicemia, dislipidemia e hipertensão arterial.

Se os valores do colesterol LDL (lípoproteínas de baixa densidade) está elevados deve ser feita uma redução dos lípidos saturados 7% da ingestão energética total. Os indivíduos com concentrações elevadas de triglicerídeos (1000 mg/dL) e que necessitam de uma redução no total de lipídios a menos de 10% da ingestão energética total, para reduzir o risco de pancreatite.

Hidratos de carbono: compreende a proporção restante depois de determinar as percentagens de proteínas e lipídios. Durante a maior parte deste século, acreditou-se que deviam de preferirse os hidratos de carbono complexos e os simples, através da redução da resposta glicêmica; no entanto, hoje em dia a prioridade é respeitar as quantidades estipuladas de hidratos de carbono da ingestão energética total, mais do que a fonte dos mesmos.

A sacarose deve ser substituído por qualquer outro hidrato de carbono e de não ingerimos a partir de forma isolada. A ingestão de frutose está relacionada com o aumento nas concentrações de colesterol e de lípoproteínas de baixa densidade.